A programação da VideoSaúde Distribuidora da Fiocruz, que vai ao ar toda segunda-feira, às 22h30, no canal 2.4 digital (TV aberta), traz neste mês de dezembro temáticas importantes para a saúde coletiva, como habitação social, desenvolvimento infantil e Covid-19. Faz, ainda, uma homenagem aos povos originários, destacando a importância da preservação de saberes, da terra e dos povos originários.

O documentário “Saúde indígena: atenção diferenciada e políticas públicas para territórios indígenas” reflete os impactos do agronegócio no território tradicional indígena da comunidade Guarani-Kaiowá e ressalta a importância da preservação da terra, dos costumes e da implantação de políticas públicas em defesa dos direitos dos povos indígenas. O filme, que foi exibido originalmente na segunda-feira (12), será reprisado nesta quarta (14), às 22h30, na sexta (16), às 22h30, e no domingo (18), às 21h30.

Na segunda (19), às 22h30, é a vez do filme “Construtoras de Caminhos”. O curta, produzido pela VideoSaúde em parceria com o IdeiaSUS, como parte da série “SUS e as Clínicas da Família”, retrata o cotidiano do Núcleo de Atenção Interdisciplinar do Desenvolvimento Infantil (Naidi), que atende crianças com diferentes deficiências. O serviço, instalado na área programática 3.1, zona norte do Rio de Janeiro, atravessa a vida dos pacientes e seus familiares e revela a importância do SUS e de seus profissionais e ofícios para a vida de milhares de famílias que necessitam do mesmo tipo de cuidado e acolhimento. A câmera entra na rotina do Naidi, ouve quem participa e atende e mostra os elos entre uma unidade básica de saúde e as pessoas. O curta será reprisado nos dias 21/12, quarta, às 22h30, 23/12, sexta, às 22h30, e 25/12, domingo, às 21h30.

Para conhecer a programação inteira da VideoSaúde de dezembro, acesse https://www.icict.fiocruz.br/content/videosaude-programacao-de-dezembro-homenageia-povos-indigenas-e-reforca-campanha-dezembro

🗣️ A Comunidade de Práticas em Saúde Mental e Atenção Psicossocial (CPSMAP), abrigada na Plataforma IdeiaSUS/Fiocruz, realiza sua última live deste ano de 2022. O encontro acontece na quarta-feira, dia 7/12, de 15h às 17h, no YouTube (canal da VideoSaúde Distribuidora da Fiocruz). Acesse ▶️ https://youtu.be/6jmcYp1xV40

Para debater o tema ‘O que abrir para fechar? Como superar o modelo manicomial por uma rede de cuidados em liberdade: a experiência do Instituto Municipal de Assistência à Saúde Juliano Moreira’, estarão reunidos na live:

✅ Paulo Amarante - psiquiatra, pesquisador sênior da Fiocruz e curador da CPSMAP do IdeiaSUS

✅ Ana Paula Guljor - psiquiatra, coordenadora do LAPS/ENSP/FIOCRUZ e membro da equipe da CPSMAP do IdeiaSUS

✅Alexander Ramalho  - Enfermeiro, diretor do IMAS Juliano Moreira
Luciana Cerqueira   - Psicóloga,  vice diretora do IMAS Juliano Moreira

✅ Rosângela Nery  - Psicóloga, ex diretora do Núcleo Franco da Rocha do IMAS Juliano Moreira

✅ Marcos Lima  - Responsável técnico da Enfermagem do IMAS Juliano Moreira

✅ Maria Raquel Fernandes - diretora do Museu Bispo

A CPSMAP na Plataforma IdeiaSUS/Fiocruz tem a gestão do Laboratório de Estudos e Pesquisas em Saúde Mental e Atenção Psicossocial da Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca (Laps/Ensp/Fiocruz).
Para conhecer a CPSMAP, acesse o site do IdeiaSUS: www.ideiasus.fiocruz.br

 

No YouTube: assista ao I Encontro das MTCI/PICS e dos Sabetes Tradicionais em Saúde

No Canal da VideoSaude Distribuidora da Fiocruz no Youtube, você pode rever o I Encontro das Medicinas Tradicionais, Complementares e Integrativas (MTCI/PICS) e dos Saberes Tradicionais e Populares em Saúde, promovido pelo Programa IdeiaSUS/Fiocruz, nos dias 27, 28 e 29 de julho, no campus sede da Fiocruz, no Rio de Janeiro.

▶️ Para assistir ao 1° dia (27/07), acesse o link: https://youtu.be/dSE8WKOpsPM

▶️ Para assistir ao 2º dia (28/07), acesse: https://youtu.be/fDHHHyeQeU4

▶️ Para assistir ao 3º dia (29/07), acesse: https://youtu.be/en0BGkXMsAI

Confira a programação, com os nomes das palestras e palestrantes, na página do I Encontro das Medicinas Tradicionais, Complementares e Integrativas (MTCI/PICS) e dos Saberes Tradicionais e Populares em Saúde, em https://mtcipics.fiocruz.ideiasus.net/programacao

 



Em sua 13ª edição, o Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva, realizado tradicionalmente pela Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco), acontece na cidade de Salvador, Bahia, no período de 19 a 24 de novembro de 2022. O IdeiaSUS se faz presente no 13º Abrascão, que tem como tema central “Saúde é democracia: diversidade, equidade e justiça social”, com as apresentações assíncronas da Comunidade de Experiências e Práticas Acessíveis e Inclusivas (Cepai) e da Curadoria em Saúde.

O relato de experiência que apresenta a Cepai recebe o título “Da concepção à construção de uma rede temática colaborativa de práticas de acessibilidade e inclusão de pessoas com deficiência, a ‘ComunitasCrip’, na plataforma IdeiaSUS”, fazendo parte da programação do congresso do dia 21, no eixo “Informação, Comunicação e Saúde: diálogos sobre novos cenários e desafios para a Saúde Coletiva”. Lançada em novembro de 2021, em caráter permanente na Plataforma de Práticas de Saúde e Ambiente IdeiaSUS/Fiocruz, como resultado do processo de disseminação da pesquisa “O Conhecimento da Atenção Primária em Saúde - APS sobre a deficiência”, contemplada por sua vez pelo edital do Programa de Políticas Públicas e Modelos de Atenção e Gestão à Saúde da Fiocruz (Rede PMA), a Cepai tem como objetivo oportunizar que as pessoas com deficiência, enquanto sujeitos de direitos sanitários, possam contribuir para o fortalecimento da temática da acessibilidade e inclusão no SUS, em interação com as demais pessoas. Trata-se de um espaço para o compartilhamento de relatos de experiências e práticas acessíveis e inclusivas.

O relato é apresentado por Sônia Regina da Cunha Barreto Gertner, pesquisadora e coordenadora adjunta de pesquisa na Rede PMA/Fiocruz. Do projeto, fazem também parte Laís Silveira da Costa, coordenadora geral de pesquisa na Rede PMA/Fiocruz, Annibal Coelho de Amorim, pesquisador do IdeiaSUS e coordenador adjunto de pesquisa na Rede PMA/Fiocruz, Anna Paula Feminella, da Escola Nacional de Administração Pública (Enap) e coordenadora local de pesquisa na Rede PMA/Fiocruz, Katia Machado, coordenadora de comunicação da Plataforma IdeiaSUS/Fiocruz, e Gilvan Mariano da Silva, desenvolvedor de sistema e responsável técnico da Plataforma IdeiaSUS/Fiocruz. Conheça a Cepai em www.ideiasus.fiocruz.br


Do eixo “Informação, Comunicação e Saúde: diálogos sobre novos cenários e desafios para a Saúde Coletiva”, faz também parte o relato “IdeiaSUS: curadoria em saúde, o desafio de apoiar, qualificar e multiplicar práticas e soluções em saúde”. O projeto, que conta com a participação dos pesquisadores do IdeiaSUS/Fiocruz, Marta Gama de Magalhães, Claudia Beatriz Le Cocq D’Oliveira, Henrique Antunes Vitalino e Juliana Garcia Gonçalves, será igualmente apresentado em uma sessão assíncrona, exibida em todos os dias do congresso.


A proposta é salientar o que é a curadoria em saúde, um trabalho de cooperação entre gestores, profissionais de saúde e a comunidade usuária, por meio de mediações que possibilitam a troca de conhecimentos, a socialização dos saberes, a análise crítica e a reflexão sobre cuidado e gestão, os princípios e diretrizes deste projeto e como se exerce a curadoria em saúde do IdeiaSUS, ou seja, como se dá o processo de apoio, sistematização, acompanhamento e qualificação das práticas de saúde registradas na plataforma.

Mais IdeiaSUS no Abrascão

No dia 20 de novembro, das 14h às 17h, o assessor de Relações Institucionais da Presidência da Fiocruz e coordenador geral do Programa IdeiaSUS/Fiocruz, médico sanitarista Valcler Rangel Fernandes, participa como convidado da oficina pré-congresso “Pela Retomada das Altas Coberturas Vacinais: #VacinarParaNãoVoltar”. No dia 23, às 10h20, ele participa como expositor da roda de conversa “Direitos à saúde e produção de cuidados: como construir uma agenda antirracista, feminista e LGBTI+ para o SUS”. E no dia 24, às 10h15, como expositor da mesa redonda “Atores sociais em redes e políticas públicas: estratégias para ampliação da democracia e superação de desigualdades em saúde”. Acompanhe por aqui o IdeiaSUS no 13º Abrascão!

Processo de apoio, sistematização, acompanhamento e qualificação das práticas de saúde. Assim, podemos definir a curadoria de saúde do Programa IdeiaSUS, que entre diversas ações em prol do fortalecimento do SUS abriga um banco de práticas de saúde e ambiente. No vídeo, pesquisadores e curadores de saúde apontam os caminhos trilhados pelas práticas de saúde acompanhadas pelos curadores de saúde. Eles falam  sobre o trabalho de cooperação entre gestores, profissionais de saúde e a comunidade usuária, por meio de mediações que possibilitam a troca de conhecimentos, a socialização dos saberes, a análise crítica e a reflexão sobre cuidado e gestão. Para assistir ao vídeo, clique em ▶️ https://www.youtube.com/watch?v=sJ2rtuS7ikw

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


O grupo interdisciplinar de reeducação alimentar e obesidade da Clínica da Família Augusto Boal, no Rio de Janeiro, é muito mais que um espaço de controle da obesidade e de reeducação alimentar. É um lugar de acolhimento, reconhecimento e pertencimento do corpo e da alma, onde ampliam-se a autoestima e os cuidados com si mesma. Este lugar de acolhimento é retratado pelo curta-metragem ‘CorpoAlma’, novo vídeo da série ‘SUS e as Clínicas da Família’, produzido no âmbito da parceria entre a VideoSaúde Distribuidora da Fiocruz e a Plataforma de Práticas de saúde IdeiaSUS/Fiocruz. O vídeo já está disponível na Plataforma de Filmes em Acesso Aberto da VideoSaúde (videosaude.icict.fiocruz.br) e no Repositório Audiovisual de Práticas do IdeiaSUS no canal da VideoSaúde no Youtube (https://youtu.be/RWHsbIp89-E)

'CorpoAlma' traz histórias de vida que se entrelaçam, como a de Aline. Ela tem sobrepeso desde a adolescência e, entre outros problemas de saúde, enfrentou a depressão. Hoje, porém, já consegue tirar fotos e contar sua história para as câmeras, e vai vencendo a ansiedade. Janaína, outra protagonista deste vídeo, ganhou peso e, com ele, açúcar, colesterol ruim e pressão alta. A alimentação equilibrada e as sessões no grupo estão revertendo o quadro. Fabíola, por sua vez, perdeu o emprego, veio a baixa estima, passou a comer desregradamente e, junto, dores no joelho e o cansaço constante. No grupo, vai superando as dificuldades. Todas recebem o acompanhamento integral da equipe da Clínica da Família Augusto Boal. “Conhecer e conversar com essas mulheres e os profissionais da Boal e frequentar as sessões de controle de obesidade e de reeducação alimentar mostraram o papel estruturante da atenção básica na vida dessas pessoas. São vínculos potente”, conta Wagner de Oliveira, que desenvolveu o curta junto com Paulo Castiglioni e Marcos Renkert, da VideoSaúde/Fiocruz. “Desde que a equipe do IdeiaSUS visitou a Boal, no início deste ano, percebemos o grande vínculo da unidade com o território e as pessoas do seu entorno”, completa.

Unidades básicas de saúde visitadas

Desenvolvido a partir de uma série de visitas da equipe do IdeiaSUS a unidades básicas de saúde da Área Programática (AP) 3.1, no Rio de Janeiro, entre dezembro de 2021 e fevereiro de 2022, para mapeamento de suas atividades e apresentação da Plataforma IdeiaSUS, o curta ‘CorpoAlma’ integra um projeto que segue incorporando práticas de saúde da região na Plataforma IdeiaSUS. A AP 3.1 localiza-se no entorno do eixo da Estrada de Ferro da Leopoldina e congrega seis regiões administrativas: Ramos, Penha, Vigário Geral, Ilha do Governador, Complexo do Alemão e Complexo da Maré. O conjunto de bairros da região abriga, de acordo com o Censo de 2010 do IBGE, mais de um milhão de habitantes. Trata-se de uma população composta majoritariamente por jovens adultos – um terço do total está na faixa etária de 20 a 39 anos – e com 13% acima dos 60 anos. A AP 3.1 possui 186 equipes de Saúde da Família, 58 equipes de Saúde Bucal e sete Núcleos de Apoio à Saúde da Família. “Há muitas inovações e boas iniciativas concluídas e em andamento nas unidades básicas. Essas práticas precisam ser compartilhadas e capilarizadas. Indicam um SUS vivo e presente na vida das pessoas”, sublinha Oliveira.

Série 'SUS e as Clínicas da Família'

Da série SUS e as Clínicas das Famílias, fazem parte mais três vídeos. ‘Escutas’ retrata o cotidiano da Clínica da Família Augusto Boal. Numa comunidade especialmente atingida e fragilizada pela violência, pelas dificuldades da vida e por problemas de saúde, usuários e equipe da unidade básica de saúde abrem suas vidas e ofícios para falar de resiliência, crises de ansiedade, medos, aprendizados. Eles revelam diferentes desafios para o SUS, mas também apontam a importância da resistência, do acolhimento e de práticas inovadoras numa unidade básica de saúde. Assista em: https://www.youtube.com/watch?v=CYkYTdD5p9g&list=PLz0vw2G9i8v81v8KDs4KzAryj9ZsA4apy&index=4
O vídeo ‘TerritórioRua’ fala do cuidado com pessoas em situação de rua. Elas não têm CEP. Vivem onde as pessoas estão apenas de passagem, ruas, calçadas, jardins, bancos de praças, abaixo de marquises e viadutos, em escadas e vãos, ao relento que levam a portas fechadas. São, muitas vezes, invisíveis. Mas uma unidade básica de saúde mostra um caminho de mudança neste estado de coisas. Assista em:

https://www.youtube.com/watch?v=DJAk_92eSnk&list=PLz0vw2G9i8v81v8KDs4KzAryj9ZsA4apy&index=2

‘Construtora de Caminhos’ dá título ao terceiro vídeo desta série. O curta retrata o cotidiano do Núcleo de Atenção Interdisciplinar do Desenvolvimento Infantil (Naidi), que atende crianças com diferentes deficiências, atravessa a vida dos pacientes e seus familiares e revela a importância do SUS e de seus profissionais e ofícios para a vida de milhares de famílias que necessitam do mesmo tipo de cuidado e acolhimento. A câmera entra na rotina do Naidi, ouve quem participa e atende e mostra os elos entre uma unidade básica de saúde e as pessoas. Assista em:

https://www.youtube.com/watch?v=QaNOM54Jf-E&list=PLz0vw2G9i8v81v8KDs4KzAryj9ZsA4apy&index=1

Repositório Audiovisual de Práticas do IdeiaSUS

Estes e outros vídeos sobre práticas de saúde e ambiente fazem parte também do Repositório Audiovisual de Práticas do IdeiaSUS, no canal da VideoSaúde no YouTube, onde encontram-se os vídeos sobre o Ambulatório de Atenção à Saúde da População Travesti e Transexual João Walter Nery, em Niterói (RJ), as estratégias de integração e qualificação do cuidado em saúde da Rede de Saúde do município de Quissamã, no Rio de Janeiro, e as oficinas terapêuticas de cuidado em saúde mental, promovidas em Lajeado (RS). Acesse https://www.youtube.com/playlist?list=PLz0vw2G9i8v81v8KDs4KzAryj9ZsA4apy

Acervo da Plataforma IdeiaSUS

O IdeiaSUS é uma iniciativa de cooperação técnica entre a Fiocruz, o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e o Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems), no âmbito da Rede de Apoio à Gestão Estratégica do SUS. Conta, atualmente, com mais de 2.300 práticas e inovações de saúde. Tem como objetivo identificar, reunir e disponibilizar um banco de práticas e soluções em Saúde e Ambiente, tendo como princípio que a troca de experiências, exitosas ou não, são essenciais ao processo de consolidação e fortalecimento do SUS. Mais de 800 municípios brasileiros têm práticas descritas no IdeiaSUS.

 

 

Eles não têm CEP, vivem onde as pessoas estão apenas de passagem: ruas, calçadas, jardins, bancos de praças, abaixo de marquises e viadutos, em escadas e vãos ao relento que levam a portas fechadas. São, muitas vezes, invisíveis. Uma unidade básica de saúde, porém, mostra um caminho de mudança neste estado de coisas. Os desafios da inserção das pessoas em situação de rua são o foco do curta metragem “TerritórioRua”, que acaba de ser lançado no âmbito da parceria entre a VideoSaúde/Fiocruz e a Plataforma de Práticas e Soluções em Saúde e Ambiente IdeiaSUS da Fiocruz.

O novo filme é mais um título da série "SUS e as clínicas da família", desenvolvido no âmbito de uma série de visitas da equipe do IdeiaSUS a unidades básicas de saúde da Área Programática (AP) 3.1 no Rio de Janeiro, localizada no entorno do eixo da Estrada de Ferro da Leopoldina, zona norte da capital carioca. A região congrega seis regiões administrativas – Ramos, Penha, Vigário Geral, Ilha do Governador, Complexo do Alemão e Complexo da Maré –, abriga mais de 850 mil habitantes, majoritariamente jovens adultos, de acordo com o Censo de 2010 do IBGE, e possui 186 equipes de Saúde da Família, 58 equipes de Saúde Bucal e sete Núcleos de Apoio à Saúde da Família.

O filme está abrigado na Plataforma de Filmes em Acesso Aberto da VideoSaúde Distribuidora da Fiocruz e no Repositório Audiovisual de Práticas do IdeiaSUS, no canal da VideoSaúde no YouTube.

Para assistir na Plataforma de Filmes da VideoSaúde, acesse:
https://videosaude.icict.fiocruz.br/filmes/territoriorua-ideiasus-rio-de-janeiro/

Para assistir no Youtube, acesse:
https://www.youtube.com/watch?v=DJAk_92eSnk&list=PLz0vw2G9i8v81v8KDs4KzAryj9ZsA4apy&index=7

Clínica da Família em busca de soluções

No filme, a agente de saúde Eliziane é atenta ao território da Clínica da Família Felippe Cardoso, na Penha, subúrbio do Rio de Janeiro. A gerente da clínica Tamiris tem o desafio de ampliar e incorporar o atendimento das pessoas em situação de rua às rotinas da clínica. O médico de família Luís Eduardo, por sua vez, traz os residentes para as rondas semanais pelas ruas e praças locais. A enfermeira Andréa lança-se à tarefa de acolher e realizar procedimentos em meio ao movimento do bairro. Entre eles, o desafio de um olhar multidisciplinar e de implantar rotinas capazes de inserir esses usuários nas lidas de uma unidade básica de saúde.
“A população em situação de rua não acessava a unidade, apesar da proximidade da clínica com o local que estavam. Alegavam vergonha, dificuldades e medos. Apresentavam insegurança de como seriam tratados ao procurarem atendimento na unidade de saúde”, conta Andrea Augusto. “A gente percebeu uma demanda, um vácuo de atendimento no acesso de alguns pacientes que são pessoas em situação de rua. Resolvemos ir atrás deles e a gente começou a ir mensalmente, começou a fazer algumas ações especiais”, relembra Luís Eduardo Bevictori.
A população em situação de rua, segundo a equipe, ganhou confiança na equipe de saúde da família e começou a acessar a unidade. “A partir do momento que a equipe se dispôs a ir para o território e ir até eles, a gente hoje consegue ver essa demanda de perto”, explica Tamiris. “Tivemos uma ótima adesão, com melhora significativa da condição de saúde”, completa Andrea.

“Infelizmente, não só a pandemia trouxe toda essa questão da pobreza, da vulnerabilidade de muitas pessoas. Perderam seu emprego, suas moradias. Então, hoje o perfil da população de rua que nós temos aqui no nosso território são família, e sim mulheres, crianças, homens. E quando eu falo família, são pessoas móveis, não são pessoas tão idosas, são pessoas jovens”, diz Tamiris. “A gente tenta fazer com que eles entendam que têm tanto direito quanto qualquer um de nós. Porque o SUS é universal”, diz a agente de saúde Eliziane.

Outros vídeos sobre o SUS

No Repositório Audiovisual de Práticas do IdeiaSUS, no canal da VideoSaúde no YouTube, estão também o filme ‘Escutas’, sobre o trabalho desenvolvido pela Clínica da Família Augusto Boal, localizado em uma comunidade atingida pela violência, com foco na saúde mental de seus usuários, e os filmes sobre o Ambulatório de Atenção à Saúde da População Travesti e Transexual João Walter Nery, em Niterói (RJ), as estratégias de integração e qualificação do cuidado em saúde da Rede de Saúde do município de Quissamã, no Rio de Janeiro, e as oficinas terapêuticas de cuidado em saúde mental, promovidas em Lajeado (RS).

Acervo do IdeiaSUS conta com mais de 2 mil práticas do SUS

O IdeiaSUS é uma iniciativa da cooperação técnica entre a Fiocruz, o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e o Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems), no âmbito da Rede de Apoio à Gestão Estratégica do SUS. Conta, atualmente, com mais de 2.300 práticas e inovações em saúde. Tem como objetivo identificar, reunir e disponibilizar as diferentes experiências nos territórios do SUS. Parte do princípio que a troca de experiências, “exitosas ou não”, são essenciais ao processo de consolidação e fortalecimento sistema público de saúde. Mais de 800 municípios brasileiros têm práticas descritas no IdeiaSUS.

  

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Davi frequenta as sessões desde os três meses de idade após nascer prematuro. Isadora está mais atenta, tomou gosto pela música e agora fica menos agitada no colo da mãe. João Miguel, paciente com Síndrome de Down, esboça as primeiras palavras depois das sessões de fonoaudiologia. Simone viu o filho aprender a andar, subir e melhorar a coordenação motora e ganhou confiança para colocá-lo na escola. Em comum nessas trajetórias, o cotidiano do Núcleo de Atenção Interdisciplinar do Desenvolvimento Infantil (Naidi), que atende crianças com diferentes deficiências. O curta-metragem “Construtoras de Caminhos”, desenvolvido no âmbito da parceria entre a Plataforma de Práticas de Saude IdeiaSUS e a VideoSaúde Distribuidora da Fiocruz, chega como mais uma produção da série “SUS e as clínicas da família”.

Em “Construtora de Caminhos”, a câmera entra na rotina do unidade de saúde, localizada na Área Programática (AP) 3.1, na zona Norte do Rio de Janeiro, ouve quem participa desse cotidiano e mostra os elos entre uma unidade básica de saúde e as pessoas. O serviço atravessa a vida dos pacientes e seus familiares, revela a importância do SUS e de seus profissionais e ofícios para milhares de famílias que necessitam do mesmo tipo de cuidado e acolhimento.

"Conhecemos o Naidi no âmbito de uma série de visitas da equipe do IdeiaSUS a unidades básicas de saúde da AP 3.1, no Rio de Janeiro. Fomos em mais de 30 unidades, entre dezembro de 2021 e fevereiro de 2022, para conhecer suas atividades e apresentar a Plataforma IdeiaSUS. Neste momento, estamos conhecendo práticas nos centros de atenção psicossocial da AP 3.1. Muitas práticas e serviços do SUS, como o Naidi, merecem reconhecimento e podem ser reproduzidas e adaptadas em diferentes municípios brasileiros”, conta Wagner de Oliveira, que dirigiu o curta e desenvolveu a produção em parceria com Paulo Lara e Irlaine Arruda, da equipe da VideoSaúde. 

A série “SUS e as clínicas da família” traz vídeos com relatos de experiências e práticas de saúde, desenvolvidas em unidades de saúde das seis regiões administrativas da AP 3.1: Ramos, Penha, Vigário Geral, Ilha do Governador, Complexo do Alemão e Complexo da Maré. O conjunto de bairros da região abriga mais de um milhão de habitantes.

Uma referência interdisciplinar

O Naidi, de acordo com sua equipe, trabalha com intervenção precoce nos diversos aspectos do desenvolvimento infantil, priorizando as características individuais e dificuldades apresentadas nos diversos contextos, favorecendo a evolução nas áreas de linguagem, motricidade, cognição, sensório-motora e comportamento. O foco do trabalho é a melhoria da qualidade de vida e autonomia das crianças acompanhadas. A unidade oferece orientação e acompanhamento sistemático de pais e responsáveis, contemplando crianças de 0 a 5 anos que apresentam atraso global do desenvolvimento, atraso no desenvolvimento neuropsicomotor, síndromes neurológicas, síndromes genéticas, erro inato do metabolismo, torcicolo congênito e lesão do plexo branquial.

Os atendimentos são individuais ou em pequenos grupos, realizados por equipe multiprofissional integrada por dois fonoaudiólogos, uma fisioterapeuta, uma musicoterapia e pediatra. Contam, ainda, com o apoio de outras áreas como psicologia.  “A intervenção precoce nos diversos aspectos do desenvolvimento infantil, realizada por equipe multiprofissional, visa ao desenvolvimento de habilidades motoras, comunicacionais, de interação social e de aprendizado”, conta a psicóloga Susan Gibson. O propósito, segundo Susan, é oferecer aos usuários do serviço um ambiente favorável à realização de experiências e vivências que impliquem reabilitação física, desenvolvimento mental, inclusão social e amadurecimento afetivo.

Acervo amplo conta com mais de duas mil práticas do SUS

A Plataforma IdeiaSUS é fruto da cooperação técnica entre a Fiocruz, o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e o Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems), no âmbito da Rede de Apoio à Gestão Estratégica do SUS. Conta, atualmente, com mais de 2.300 práticas e inovações em saúde e ambiente, entendendo que a troca de experiências, exitosas ou não, são essenciais ao processo de consolidação e fortalecimento do SUS. Mais de 800 municípios brasileiros têm práticas descritas no IdeiaSUS. 
 
Outros vídeos sobre o SUS

O projeto faz também parte do Repositório Audiovisual de Práticas do IdeiaSUS, no canal da VideoSaúde no YouTube, onde também se encontram os vídeos sobre o Ambulatório de Atenção à Saúde da População Travesti e Transexual João Walter Nery, em Niterói (RJ), as estratégias de integração e qualificação do cuidado em saúde da Rede de Saúde do município de Quissamã, no Rio de Janeiro, e as oficinas terapêuticas de cuidado em saúde mental, promovidas em Lajeado (RS), entre outros vídeos.

Para acessar o Repositório Audiovisual de Práticas do IdeiaSUS, acesse ▶️ https://bit.ly/3U1x373

Você pode, também, acessar o curta na Plataforma de Filmes em Acesso Aberto da VideoSaúde/Icict/Fiocruz, em ▶️ https://bit.ly/3eMboPX

Ou apontar a câmera do seu celular para o QRCode abaixo.


 


A 17ª Mostra Brasil, aqui tem SUS, realizada nos dias 12 e 13 de julho, no contexto do XXXVI Congresso do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems), em Campo Grande (MS),
contou com a participação da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) e do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA). O objetivo, com a concessão de prêmios específicos pelas três instituições, foi ampliar a valorização das ações de saúde desenvolvidas nos municípios.

As práticas participantes da Mostra foram selecionados pelos Conselhos de Secretarias Municipais de Saúde (Cosems), em etapas regionais do evento. Seguindo a tradição, os trabalhos de maior destaque por estado, escolhidos por uma comissão avaliadora, farão parte do Projeto “Webdoc Brasil, aqui tem SUS”, com um documentário, além de terem recebido certificados de premiação pelo respectivo estado. O Conasems premiou, também, experiências de acordo com cada uma das 13 áreas temáticas da 17ª Mostra Brasil, aqui tem SUS, com medalhas e certificados de premiação.

Aos Cosems, foi concedido o reconhecimento por seu papel como articulador e da sua contribuição na qualificação da Mostra. Ao estado com maior número de experiências premiadas na 17ª Mostra, foi concedido um prêmio no valor de R$ 10.000,00 e um certificado de premiação pela sua capacidade de “sensibilização e mobilização”.

Parcerias

A Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) participou da Mostra com a terceira edição do prêmio ‘Atenção Primária Forte: Caminho para a Saúde Universal’. O primeiro colocado recebeu uma viagem de estudo para conhecer uma experiência internacional de organização da rede de atenção à saúde centrada na Atenção Primária ou uma viagem para participar de evento de âmbito internacional, a ser indicado pela Opas. As outras duas experiências de maior pontuação receberam certificados.

A atual edição contou, também, pela primeira vez, com premiações do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) e da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Os prêmios do UNFPA destacaram experiências que buscam a garantia do acesso universal à saúde reprodutiva para todos, a partir de três grandes desafios a serem atingidos até 2030: zero necessidades insatisfeitas de contracepção; zero mortes maternas evitáveis; e zero situações de violência contra mulheres e meninas. O 1º Prêmio “UNFPA Saúde Reprodutiva para tod@s: Acelerando o compromisso” foi destinado aos três trabalhos de maior destaque na temática Saúde Reprodutiva, com o Certificado de Honra ao Mérito e o intercâmbio entre os autores premiados com viagens de prospecção e estudos.   

Já a Fiocruz, através da Plataforma Colaborativa IdeiaSUS, ofereceu o Prêmio IdeiaSUS ‘Fiocruz é SUS: direito universal à saúde, equidade e democracia’. O prêmio, destinado a cinco experiências, uma de cada região geográfica do país, inclui o acompanhamento dos trabalhos por um ano, como parte da ação da curadoria em saúde, a publicação de um livro sobre esse processo de Curadoria em Saúde e a produção de um vídeo com as cinco experiências premiadas. A Fiocruz, através do IdeiaSUS, quis com a premiação enfatizar o marco da defesa do Sistema Único de Saúde e seu indissociável compromisso com a dignidade humana, a justiça social, a democracia e a preservação do ambiente.

A escolha de todos esses trabalhos de destaque foi realizada por meio de bancas formada por cinco especialistas, com amplo conhecimento sobre o SUS, dos quais três avaliaram as apresentações presencialmente durante a Mostra e os demais fizeram a análise de forma online, via sistema digital. Os autores foram, também, avaliados pelo público presente por voto direto e o resultado da votação revelou as três experiências de maior destaque para os participantes, cuja premiação foi o Certificado de Honra ao Mérito.  Participaram da comissão avaliadora os pesquisadores do IdeiaSUS, Claudia Le Cocq e Emanoel Campos. Da Comissão Organizadora da Mostra, representando a Fiocruz, participou a pesquisadora do IdeiaSUS, Marta Magalhães.

O coordenador-geral do IdeiaSUS, Valcler Rangel, coordena nos dias 14 e 15 de julho atividades da Fiocruz no contexto do XXXVI Congresso do Conasems. No dia 14/07, pela manhã, são apresentadas as plataformas de vigilância e das inovações em plataformas de diagnósticos. Na parte da tarde, é apresentado o Projeto Pela Reconquista das Altas Coberturas Vacinais. No dia 15, pela manhã, acontece a roda de conversa sobre Práticas Integrativas e Complementares e
a apresentação das experiências da Mostra Aqui Tem SUS. Na parte da tarde, a roda de conversa ‘Saúde da população negra’, que tem a participação de Valcler Rangel como palestrante.

Confira aqui as fotos da 17ª Mostra Brasil, aqui tem SUS.


Em uma comunidade especialmente atingida e fragilizada pela violência, pelas dificuldades da vida e por problemas de saúde, usuários e equipe da Clínica da Família Augusto Boal, na zona Norte do Rio de Janeiro, abrem suas vidas e ofícios para falar de resiliência, crises de ansiedade, medos, aprendizados. Revelam diferentes desafios para o Sistema Único de Saúde (SUS), mas também apontam a importância da resistência, do acolhimento e de práticas inovadoras numa unidade básica de saúde. Resultado da parceria entre o IdeiaSUS e a VideoSaúde, do Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde (Icict/Fiocruz), o novo curta Escutas já está disponível na Plataforma de Filmes em Acesso Aberto da VideoSaúde.

A história se desenrola e aponta suas lentes para vielas e lajes da comunidade da Maré, no Rio de Janeiro. Passeia, ainda, pelos corredores e consultórios de uma unidade básica de saúde. No entanto, o epicentro é a sombra de uma mangueira, onde profissionais de saúde e usuários do SUS sentam uma vez por semana para conversar. Eles falam e ouvem, abrem seus corações e ofícios, para tratar da saúde mental e das violências do cotidiano que atravessam suas vidas. Contam histórias potentes, indicam a capacidade de resistência e a força e a importância dos profissionais e serviços de saúde pública.

Unidades básicas de saúde foram visitadas

"Escutas foi desenvolvido no âmbito de uma série de visitas da equipe do IdeiaSUS a unidades básicas de saúde da região de atenção programática (AP) 3.1, no Rio de Janeiro. Fomos em mais de 30 unidades, entre dezembro de 2021 e fevereiro de 2022, para conhecer suas atividades e apresentar a Plataforma IdeiaSUS”, conta Wagner de Oliveira, que dirigiu o curta e desenvolveu a produção em parceria com Paulo Lara e Gislaine Lima, da equipe da VideoSaúde.

A AP 3.1 localiza-se no entorno do eixo da Estrada de Ferro da Leopoldina e congrega seis regiões administrativas: Ramos, Penha, Vigário Geral, Ilha do Governador, Complexo do Alemão e Complexo da Maré. O conjunto de bairros da AP 3.1 abriga, de acordo com o Censo de 2010 do IBGE, mais de 850 mil habitantes. Trata-se de uma população composta majoritariamente por jovens adultos – um terço do total está na faixa etária de 20 a 39 anos – e com 13% acima dos 60 anos. A AP 3.1 possui 186 equipes de Saúde da Família, 58 equipes de Saúde Bucal e sete Núcleos de Apoio à Saúde da Família.

“Há muitas inovações e boas iniciativas concluídas e em andamento nas unidades básicas. Essas práticas precisam ser compartilhadas e capilarizadas. Indicam um SUS vivo e presente na vida das pessoas”, completa Oliveira.

Outros vídeos sobre SUS
O projeto faz parte do Repositório Audiovisual de Práticas do IdeiaSUS, no canal da VideoSaúde no YouTube, onde também se encontram os vídeos sobre o Ambulatório de Atenção à Saúde da População Travesti e Transexual João Walter Nery, em Niterói (RJ); as estratégias de integração e qualificação do cuidado em saúde da Rede de Saúde do município de Quissamã, no Rio de Janeiro; e as oficinas terapêuticas de cuidado em saúde mental, promovidas em Lajeado (RS).

Conheça o Repositório do IdeiaSUS e assista o novo curta Escutas.

Clique em https://www.youtube.com/watch?v=CYkYTdD5p9g&list=PLz0vw2G9i8v81v8KDs4KzAryj9ZsA4apy&index=7



O médico sanitarista Valcler Rangel Fernandes, assessor de Relações Institucionais da Presidência da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e coordenador do Programa IdeiaSUS/Fiocruz, participou nesta quarta-feira (15/6) do evento de certificação, promovido pelo Conselho de Secretarias Municipais de Saúde do Rio Grande do Norte (Cosems-RN), das experiências do estado inscritas para a 17ª edição da Mostra Brasil, aqui tem SUS, que acontecerá em Campo Grande (MS), como parte da programação do XXXVI Congresso Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems). Na ocasião, foi também discutida a cooperação entre a Fiocruz e o Cosems-RN, que já havia divulgado, no dia 20 de maio, os dez trabalhos de municípios, dentre os 57 inscritos, que irão representar o estado na Mostra. Os trabalhos foram selecionados por uma comissão local e avaliadores externos da Escola de Saúde Pública do Rio Grande do Norte.

Durante o evento de certificação, os autores das experiências foram convidados a participar do projeto ‘Vivências do SUS nos recantos potiguares’ (acesse o edital do projeto em https://www.cosemsrn.org.br/noticia/confira-aqui/), que consistirá também no registro dos trabalhos no banco de práticas de saúde do IdeiaSUS (www.ideiasus.fiocruz.br) e da produção de vídeos sobre as experiências para compor o repositório audiovisual do IdeiaSUS, abrigado no canal da VideoSaúde Distribuidora da Fiocruz no Youtube (https://www.youtube.com/playlist?list=PLz0vw2G9i8v81v8KDs4KzAryj9ZsA4apy).

Valcler Fernandes acompanhou, ainda, a presidente da Fiocruz, Nísia Trindade, em reunião com a governadora do estado, Fátima Bezerra, onde foi atualizada a agenda de cooperação mútua entre o Governo do estado e a Fiocruz, da qual também participaram o vice-governador do Rio Grande do Norte, Antenor Roberto, o secretário de saúde do estado, Cipriano Maia, que foi presenteado com o livro ‘IdeiaSUS: saberes e práticas nos territórios do Sistema Único de Saúde’, cuja versão digital está disponível para download gratuito na área ‘coleções/publicações/livro’ no menu do site do IdeiaSUS (www.ideiasus.fiocruz.br), além dos secretários de agricultura e da Casa Civil.